15 setembro 2012

CHÁ VERDE E A FORMAÇÃO DE NEURÔNIOS



O poder do chá verde sobre a memória já é uma crença antiga mas ultimamente estudos estão elucidando como essa bebida afeta a geração de novas células nervosas. Um grupo da China (onde a bebida se originou a mais de 4000 anos) se focou na investigação de um composto químico considerado o principal polifenol dessa bebida. Trata-se de um composto chamado EGCG, um antioxidante que atinge as áreas funcionais do cérebro com facilidade.

A equipe investigou se o EGCG pode aumentar as funções cognitivas através da geração de novos neurônios, a famosa neurogênese. Esse fenômeno ocorre naturalmente no cérebro e vai se tornando prejudicado com o envelhecimento levando a uma perda cognitiva e ao surgimento de desordens neurológicas.
Os resultados foram animadores para os bebedores assíduos do chá verde já que o ECGC causou um aumento na produção de progenitores neurais que irão se diferenciar em diversos tipos de células do sistema nervoso. Em síntese, o composto encontrado na bebida estimulou o surgimento de novos neurônios. Além disso, esse aumento tornou os camundongos mais espertos uma vez que foi associado a uma melhora na capacidade de memória e aprendizado dos animais nos testes comportamentais.
Segundo os autores do estudo deve ser feita uma recomendação geral para a população consumir chá verde de forma regular para a prevenção de doenças como as neurodegenerativas. De fato os estudos epidemiológicos demonstram que o consumo de chá verde está inversamente relacionado com a incidência das doenças de Alzheimer e de Parkinson.